PMC - Maxi 970 x 150

Notícias

Agência amplia prazo para eliminar barragens como a de Brumadinho

Por Agência Brasil, 12/08/2019 às 18:10
atualizado em: 12/08/2019 às 18:14

Texto:

Foto: Jéssica Moreira/Itatiaia
Jéssica Moreira/Itatiaia

A Agência Nacional de Mineração (ANM) publicou, nesta segunda-feira, resolução adiando em até quatro anos o prazo para eliminação de todas as barragens construídas por método desconhecido e do tipo "alteamento a montante", como a que se rompeu em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, no dia 25 de janeiro deste ano. O novo prazo para eliminar essas barragens é 15 de setembro de 2027.

Em fevereiro, a agência já havia determinado prazo até 15 de agosto de 2021 para que as barragens desativadas fossem eliminadas. Para as que estão em funcionamento, o prazo iria até agosto de 2023.

A alteração publicada hoje veio após consulta pública e levou em consideração o volume de cada uma das barragens.

Com isso, a ANM estabeleceu o prazo limite de até 15 de setembro de 2022 para barragens com volume inferior a 12 milhões de metros cúbicos; até 15 de setembro de 2025 para barragens com volume entre 12 milhões e 30 milhões de metros cúbicos; e até 15 de setembro de 2027 para barragens com volume superior a 30 milhões de metros cúbicos.

A agência também ampliou para até 15 de dezembro de 2019 o prazo para conclusão do projeto técnico executivo de descaracterização da barragem. Já o prazo para conclusão das obras de estabilização da barragem existente ou a construção de nova estrutura de contenção situada à jusante passou para até 15 de setembro de 2021. As medidas visam a minimizar o risco de rompimento, especialmente por liquefação, das barragens alteadas pelo método a montante ou por método declarado como desconhecido.

A resolução da ANM determina ainda a proibição de que os empreendedores responsáveis por barragens construam ou mantenham qualquer instalação na zona de autossalvamento, região que está a 10 quilômetros das barragens, ou que pode ser atingida por eventual inundação em até 30 minutos.

De acordo com a resolução, a medida vale para todos os tipos de barragem de mineração, e as instalações deverão ser desativados até 12 de outubro deste ano.

O rompimento da barragem da mina Córrego do Feijão, da empresa Vale, em Brumadinho, causou devastação em uma vasta região e provocou a morte de mais de duas centenas de pessoas. Ainda há desaparecidos.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Bolsonaro provoca presidente da OAB: 'Posso contar como o pai dele desapareceu' https://t.co/VL1QAuI1sI https://t.co/uO2itrIBJh

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    ⚽Atacante não marcava um gol há 16 jogos, enquanto o meia voltou a dar uma assistência após três meses.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    #repost @corridaitatiaia ・・・ 🏃🏽‍♀🏃🏽‍♂Hoje é dia de #DicasParaOCorredor E o Breno Bianchini, treinador da @starttrainingbh, fala da importância de um fisioterapeuta no prev...

    Acessar Link